Comunicati Stampa

Iveco mostra evolução na Fórmula Truck
A tarde fria de ontem, dia 19 de julho, marcou a melhor colocação da Scuderia Iveco no Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. O piloto Beto Monteiro, campeão em 2004, contratado no início do ano pela equipe, chegou em quarto lugar ao final da prova do autódromo Internacional de Interlagos (SP), e fez história. Até então, a melhor marca da Scuderia Iveco foi o quinto lugar obtido no ano passado, por Adalberto Jardim, na etapa de Campo Grande (MS). Além disso, foi o primeiro pódio do ano para a equipe e também o primeiro em São Paulo. Com o resultado de ontem, Beto Monteiro chegou aos 24 pontos. Adílson Cajuru, que faz dupla com Monteiro, ao chegar em oitavo, somou 21. Outro piloto que dirige um Iveco Stralis, Fred Marinelli, largou em quarto, chegou a estar em segundo, mas levou uma penalização por excesso de velocidade e terminou a quinta etapa do campeonato em nono.


       O desempenho satisfatório dos caminhões Stralis demonstra o quanto a Scuderia Iveco vem crescendo a cada etapa. A performance técnica superior é fruto direto da dedicação conjunta da equipe de mecânicos, técnicos, engenheiros e perícia dos pilotos. Na etapa de São Paulo, por exemplo, a Iveco apresentou novidades. Foram realizados ajustes no motor, que incluiu uma nova câmara de combustão, melhorias no sistema de injeção de combustível e nova calibração. Na suspensão, novas molas dianteiras foram utilizadas, com o objetivo de melhorar o comportamento dinâmico dos caminhões na pista.    

 

A prova de ontem deu novo ânimo aos pilotos da Scuderia Iveco Beto Monteiro (número 88) e Adílson Cajuru (55). Seus caminhões estiveram por diversas voltas entre os cinco primeiros colocados. “A prova de Interlagos mostrou claramente a evolução dos caminhões da Scuderia Iveco. Se não fossem as penalidades por excesso de velocidade que o Beto e o Cajuru receberam, eles poderiam até ter chegado em posições melhores e quem sabe os dois juntos no pódio, o que seria ainda mais histórico para nossa jovem equipe, que entrou no campeonato em maio de 2008”, afirma Fernando Ribeiro, gerente de Marketing da Iveco do Brasil.


No grid, Beto Monteiro largou em oitavo e Adílson Cajuru em décimo quarto. Com a largada dos boxes de Wellington Cirino e Felipe Giaffone, os pilotos da Iveco ganharam duas posições. Além disso, logo no início da corrida, Beto Monteiro pulou para a quinta posição e passou a pressionar os primeiros colocados. Porém, após ultrapassar Leandro Totti, Monteiro passou acima da velocidade no radar – que faz parte da série de regras características da Fórmula Truck – e precisou cumprir a punição. Com isso, o piloto voltou bem longe da quarta posição que havia conquistado.

 

Após a punição de Beto e outros pilotos foi a vez de Adílson Cajuru passar a figurar entre os cinco primeiros colocados. O piloto, que fez uma prova de recuperação, também acabou penalizado pelo radar. O piloto terminou a prova em oitavo lugar.

 

Monteiro foi recuperando-se e chegou em quarto. “Foi muita emoção subir ao pódio e marcar história na Scuderia Iveco. Dedico a marca histórica a toda a equipe que trabalhou intensamente no final de semana, sem medir esforços. Todos estão de parabéns pelo caminhão que colocaram em minhas mãos”, diz.

 

Sobre a prova, o piloto reconheceu as dificuldades, mas aposta num futuro promissor. “Foi uma prova dura, contei um pouco com a sorte. Estamos obtendo muitas conquistas apesar de ser apenas a segunda temporada na Fórmula Truck. Ser o primeiro a conseguir a melhor colocação para a marca foi muito especial", completa Monteiro.

 

No campeonato de marcas, a Scuderia Iveco subiu uma posição no ranking. Soma, agora, 69 pontos e figura em quinto na tabela.

 

A próxima etapa da Fórmula Truck será realizada no dia 16 de agosto, em Londrina (PR).