Comunicati Stampa

Novos Iveco Stralis NR
A Iveco inova mais uma vez no segmento de caminhões pesados acima de 45 toneladas de PBT (Peso Bruto Total) com o lançamento da nova família Iveco Stralis NR (New Range), projetada com a participação de clientes da marca em um exemplo perfeito de integração entre a exigente voz do mercado e a capacidade de desenvolvimento de uma montadora de caminhões. Essa estreita colaboração transformou o cavalo mecânico Iveco Stralis – que já era reconhecido como um dos melhores da categoria – no modelo mais produtivo e de menor custo operacional do mercado em seu segmento.
 

Agora em três versões, chamadas 460NR, 410NR e 380NR, a nova linha Iveco Stralis NR oferece 460cv, 415cv e 380cv de potência, respectivamente, além de entregar o maior torque em suas faixas de potência, com superior economia de combustível (que pode ser instantaneamente conferida pelo novo econômetro, instalado no painel). No caso da versão de 460cv (o mais possante caminhão pesado da marca na América Latina), o torque chega a 2.250 Nm, o mais elevado entre caminhões de potência similar.
 

Todos os modelos vêm equipados com uma nova transmissão ZF, com nova relação de marchas e direct drive, reduzida e otimizada para as aplicações do transporte brasileiro, com mais desempenho e menor consumo (a versão overdrive continua como opcional). O sistema de troca de marchas foi redesenhado e ficou 40% mais macio que o anterior. Mais leve que a de um automóvel, a embreagem é inédita: foi desenvolvida no Brasil e já tem pedido de patente mundial em andamento. O novo conjunto de freio motor é o mais eficiente de série nesse segmento. E a potência da frenagem pode ser ainda mais eficiente com a adoção do opcional “Intarder”, um sistema suplementar de frenagem integrado à transmissão.
 

A nova linha também estreia um inédito sistema de telemetria aberta, chamado “Frota Fácil”, que permite o monitoramento do caminhão e do desempenho do motorista, informações necessárias para que o operador tenha total apuração dos custos operacionais. E com a adoção de novas tecnologias de produto e de materiais, a Iveco ampliou os intervalos entre as revisões programadas, conferindo ao Iveco Stralis NR os menores custos de manutenção de seu segmento.
 

Com três opções de tração (4X2, 6X2 e 6X4), duas de câmbio, quatro de eixo traseiro e cabinas de teto alto e baixo, os novos pesados Iveco permitem mais de 60 configurações diferentes. Combinada com uma ampla gama de opcionais, que inclui “intarder” para maior potência de freio motor, tanque de alumínio de até 900 litros, defletores de ar, a Iveco amplia as possibilidades de customização dos novos Iveco Stralis NR, que, assim, colocam-se como os mais competitivos modelos de seu segmento no mercado nacional.

“A Iveco colocou os interesses dos clientes como prioridade no desenvolvimento dos novos Iveco Stralis NR”, explica Marco Mazzu, presidente da Iveco Latin America. Os investimentos do projeto NR somaram R$ 23 milhões. O resultado, segundo Mazzu, valeu a pena. “Os Iveco Stralis NR são os extrapesados com a melhor produtividade e o menor custo operacional. Com eles, a Iveco contribui para o sucesso de seus clientes", completa.


 

110 engenheiros, 18 meses, 2 milhões de quilômetros rodados

O desenvolvimento da linha Iveco Stralis NR começou logo em seguida ao lançamento da segunda geração do Iveco Stralis no Brasil, em 2007. Uma nova tendência na matriz de transporte no País começava a se firmar: um mercado focado nas carretas simples de três eixos passava a usar, em maior escala, os bitrens e rodotrens de 57 e 74 toneladas; a carreta de três eixos espaçados “vanderleia”, de 53 toneladas, tornou-se mais popular; e surgiram novas aplicações destinadas aos cavalos mecânicos de configurações 6x2 e 6x4. Essas mudanças pediam modificações nos produtos – especialmente novas motorizações.
 

“A Iveco queria fazer do cliente um protagonista na criação do novo caminhão”, conta Renato Mastrobuono, diretor de Desenvolvimento de Produto da Iveco Latin America. Pesquisas do tipo QFD (Quality Function Deployment) foram feitas pelo Brasil com pequenos e médios frotistas e autônomos, com os concessionários Iveco e com os fabricantes de implementos. Depois, cerca de 50 clientes testaram modelos modificados, especialmente nas regiões Sul (conjuntos bitrem e rodotrem em topografia acidentada, que exigem altas curvas de potência e torque) e Centro-Oeste (aplicação severa de bitrem graneleiro). No total, foram mais de 2 milhões de quilômetros de testes em todo o País. “Trata-se do maior teste de campo da história da Iveco do Brasil”, diz Mastrobuono.
 

O trabalho envolveu 110 engenheiros do Centro de Desenvolvimento do Produto da Iveco de Sete Lagoas (MG) e fornecedores. E a nova família nasceu depois de apenas 18 meses de trabalho, em função do sistema de gestão por plataformas de produto da Iveco, que reúnem profissionais das áreas de marketing do produto, compras, custos, qualidade, logística, finanças, manufatura, pós-venda e engenharia. “A plataforma tem autonomia e o time trabalha focado, o que aumenta a flexibilidade e a agilidade”, explica o engenheiro Luciano Cafure, gerente da plataforma de veículos pesados da Iveco, responsável pelo projeto NR.